Manhãs

Abri os olhos e olhei para o teto. O ventilador enguiçara. Puta que pariu. Rolei pra fora da cama e quase tive um infarto ao ver o cão.

- Quem é você porra?
- ...

A porta se abriu e uma mulher de aparência muito agradável entrou no quarto. O fato de estar nua da cintura pra cima ajudava a compor a paisagem.

- Bom dia, amor.

De repente, tudo começou a fazer sentido. Estava em casa, o cachorro era meu e a mulher era minha esposa. Pensei: tá bom, a mulher é bonita, o cão não é de se jogar fora, mas pelo amor de Deus, não me venha com um casal de moleques...

Gelou-me o sangue ao escutar uma zoeira vindo dos fundos do apartamento.

2 comentários:

Ana Fonseca disse...

legal, miguel, gostei do texto, quando é que voce vai lançar outro livro?

Miguel do Rosário disse...

em breve...

Seguidores

 
BlogBlogs.Com.Br