A vida imita Nelson Rodrigues

Saí de casa por volta da meia-noite. Objetivo: comer um contra-filé no Nova Capela. Há alguns anos que não me concedia esse pequeno luxo... Na rua do Riachuelo, vazia e iluminada, um casal chama minha atenção. O homem caminha dois passos à frente, evitando encarar a mulher, que lhe aplica, intermitentemente, enérgicos empurrões no ombro.

- Você bebe e fica assim... ridículo.
- Eu não passei a mão em ninguém não.
- Cala a boca. Eu vi. Quero só ver se eu te botar um chifre. Na tua frente.
- Não fiz nada.
- ME RESPEITA! ME RESPEITA! Não sou nenhuma vagabunda! Se continuar assim, vou ficar com um amigo teu na tua frente. Vou beijar na boca na tua frente.

O homem não consegue caminhar em linha reta. Cambaleia para direita, para esquerda, e não tem coragem de encarar a mulher. Limita-se a dizer:

- Fala baixo. Fala baixo.
- Fala baixo nada! ME RESPEITA! ME RESPEITA! Não sou vagabunda.

A mulher já começa a ficar repetitiva. O homem também.

- Fala baixo.
- Vou botar um chifre em você, na tua frente. Beijar na boca dum amigo seu na tua frente.
- Fala baixo.
- ME RESPEITA, SEU MERDA!

Eu apresso o passo, não por falta de curiosidade, mas por compaixão pelo pobre homem, cuja maior angústia era que o mínimo de pessoas testemunhasse aquele vexame.

Lição da história: todo homem é bêbado, toda mulher é histérica, e a vida imita Nelson Rodrigues.

8 comentários:

Raphael Vidal disse...

Fala a verdade, tu também já passou por isso... Como a vida imita ela mesma, isso sim.
Abração!!

Jorge Ferreira disse...

Imita mesmo Miguel! A vida é um palco.

Miguel do Rosário disse...

Se já passei por isso? Porra, mais de mil vezes e mil vezes mais dramático! Minhas experiencias não seriam rodriguianas, mas tragédias gregas com pitadas de pornochanchada brasileira barata...

Pedro disse...

Não sei, não. Numa história do Nelson Rodrigues ele provavelmente teria enfiado a mão na cara dela, que, por sua vez, sentiria prazer com o ato, embora demonstrasse, a princípio, indignação.

E só pra constar: cheguei aqui após receber um e-mail do meu tio, com um texto seu sobre o governo lula e toda essa construção mitológica dos direitistas a respeito da crise. Sensacional.

Miguel do Rosário disse...

caro pedro, voce parece conhecer mais o nelson que eu, então não vou argumentar, ah ah, digamos que foi uma história rodriguiana só pela metade, um plágio escrito por uma feminista medíocre e furiosa... ah ah...

mario disse...

e o pior: em produções da globo.

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Roberto Iza Valdes disse...

Merry Christmas!

Seguidores

 
BlogBlogs.Com.Br