Soneto anti-conservador

eles peidam em inglês e o fedor
se espalha como epidemia
espalhando tanta agonia
que chega até em Salvador

o trunfo deles está na cor
branca, pálida e doentia
a cor símbolo da azia
do mau hálito e do Jabor

admitamos: escrevem bem, e muito
e lêem livros e são treinados
o seu valor não é fortuito

contudo ficam assustados
com o carnaval, que é gratuito
... não se divertem, coitados...

4 comentários:

Antonio Vicente disse...

Oh, meu, escrevendo sobre esses reaças, qual é? Tô te estranhando...

Andréia V disse...

Antonio, deixa de ser pentelho, vá patrulhar tua namorada, que a essa hora deve estar conversando com o bonitão do seu vizinho...

Miguel do Rosário disse...

Prezados Antonio e Andréia, peço-lhes para não brigarem nesse recinto. Lá fora tá liberado.

Andréia V disse...

Miguel, liga para esse prego não. Seu texto tá ótimo. Parabéns.

Seguidores

 
BlogBlogs.Com.Br